Assinatura RSS

4 anos e eu não comi a feijoada :D

Publicado em

Há quatro anos, neste mesmo dia, eu  conheci uma pessoa que era pra ser só mais uma na minha lista de amigos do orkut (sim, você não leu errado), mas que fez toda a diferença e se tornou alguém muitíssimo especial.

Claro que tudo acontece com a ajuda de uma amiga, mas isso não vem ao caso. O que realmente importa é que em meio a garrafas de cervejas, apelidos fofos (como fofoqueira, interesseira, chato e outros) e uma noite deliciosa, a nossa história começou.

E foi tão de repente, tão gostoso, mágico e engraçado. Talvez mais engraçado do que todos os outros adjetivos.

É tão diferente saber que o tempo que nos conhecemos é o mesmo tempo que estamos juntos. Essas coisas não acontecem com todo mundo, é algo especial demais pra ser tão comum.

Não, a gente não se conheceu pela internet a fora. Nos conhecemos porque fomos apresentados por uma amiga em comum, a internet teve sua parte apenas para nos permitir ficar todas as tardes e noites papeando por horas a fio, conhecendo cada detalhe, cada gosto do outro.

E como não lembrar de todos os detalhes como se tudo tivesse acontecido ontem? Impossível!

Talvez isso seja coisa de mulher, mas eu lembro – e como lembro – do pedido de namoro, primeiro ‘eu te amo’, primeira ida em casa, primeiro passeio à noite, primeiro cinema, primeira crise de ciúme, primeiro TUDO. Eu lembro cada detalhezinho, cada palavra e ação.

Não é atoa que me mudei duas vezes para estar com ele. Não é atoa que vamos nos casar em pouco (ou muito pra algumas pessoas), tempo.

Pois é, Senhor Fofoqueiro e Linguarudo, estamos juntos há quatro anos. Anos maravilhosos, você sabe disso!

Mas, sabe qual a melhor parte desses quatro maravilhosos anos??? É o fato de que você nunca conseguiu me fazer comer a tal feijoada. AHAHAHA

Image

Te amo!

 

 

 

Vida e suas questões

Publicado em

Eu realmente sumi daqui e não tinha a intenção de fazer mais postagens. Sim, eu nunca consigo manter o comprometimento que prometo.

A faculdade tem me tomado um tempo imenso, julgo foi um mês maravilho – passei em Ubatuba estagiando no TAMAR – e o blog Que Beleza! me suga sempre que paro em frente ao note para fazer as postagens.

Mas aí eu resolvi parar cinco minutos do meu dia e escrever sobre algo que eu, em minhas perfeitas condições de analisar tal fato, estava conversado com um colega.

O que é um conto de fadas pra você?

Bem, pra mim, conto de fadas é algo mágico. É viver sem problemas, sem contas a serem pagas, com pessoas que nunca vão sair do teu lado, com passarinhos cantando o dia todo, onde todas as pessoas querem seu bem e te amam. Conto de fadas é não brigar com quem se ama, é nunca ter errado.

Pois bem, eu não vivo em um conto de fadas. Começando pelo quesito ‘contas a serem pagas’. Isso sem contar o fato de que nem todo mundo vai com minha fuça, com a questão de eu brigar sempre com quem eu amo (né, Gu?!) e com o lance de que eu já errei muito na vida. Eu erro e tenho certeza que ainda vou errar mundo.

Mas sabe porque? Porque eu vivo num lugar chamado VIDA.

E a vida é assim. A minha vida é perfeita como eu acho que ela deve ser.

Se gostam de mim, se acham que eu sou muito nova pra estar em um relacionamento sério, se eu deixo de viver muita coisa ou não. Isso é um problema só meu. Sim, a pessoa que acha/diz isso pode realmente estar certa. Mas cabe a cada um de nós fazer suas escolhas.

Vamos lá:

Eu tenho 22 anos, curso ciências biológicas em São José do Rio Preto. Namoro há praticamente 4 anos e, há 1 ano, moro com meu namorado.

Comecei a namorar com 14 anos, um cara mais velho que eu. Um tremendo dum babaca.

Comecei a sair com minhas amigas pra baladas (baladas MESMO) aos 16 anos. Saía meia noite de casa e não chegava ates das seis. Eu tinha uma vida de gente de vinte e poucos anos mesmo tendo apenas dezesseis.

Eu beijava – e como beijava – quantos eu quisesse, quando eu quisesse e aonde eu quisesse. Não estou me achado não, isso é fato.

Depois, namorei há distância por um ano e alguns meses. Sofria que nem uma cavala velha. Acabou. Sofri de novo. Ergui a cabeça e segui em frente.

Namorei um cara mais novo. Não deu certo. Eu era mais velha, ele mais novo e ambos imaturos.

Conheci o Gu e desde então namoramos firmes e fortes. Enfrentamos tudo juntos. Temos momentos felizes, tristes, de raiva, de amor e todos os outros momentos que, eu tenho certeza, que meus pais já tiveram enquanto novos.

Onde entra o tal colega?

Bom, ele veio com a história de que eu sou doida de estar vivendo uma vida assim, achado que estou num conto de fadas. Que pessoas são substituíveis e blá blá blá.

Cara, não são não!

Meus pais não são substituíveis porque são meus pais e estão comigo sempre. Irmãos, sobrinhos, primos e tudo mais também não são substituíveis. O Gu não é substituível.

SABE PORQUE??? Porque somos diferentes! Cada um com suas particularidades que nos tornam insubstituíveis. Simples assim!

SIM, EU TENHO 22 ANOS E QUERO ME CASAR. Sim, eu eu vivi muita coisa que era pra eu viver a partir dos 18 anos, quando eu tinha 16. Sim, eu prefiro ir a barzinhos jogar conversa fora do que ir numa balada e pegar geral.

E não acho que, por querer tudo isso e já ter vivido tudo que citei acima, eu viva em um conto de fadas.

A vida não é um conto de fadas. As pessoas mudam e têm o direito de escolher como querem e com quem querer viver.

Eu também tenho!

Aliás, eu também tenho compromisso com a faculdade, contas pra pagar mesmo estando desempregada, tenho sonhos, objetivos, planos, amigos, noivo, família.

E sim, tudo isso,pra mim, é insubstituível.

 

 

Um grito e mais nada.

Publicado em

A correria pro meu aniversário e dia dos namorados chegou. 

Ligo todos os dias pra minha mãe e passo horas a fio no telefone falando sobre a comemoração. Falando quem vai, quem num vai, como eu quero, o que eu quero. Todo ano tem alguma coisa em casa, sempre algo simples (o que eu considero a melhor parte). Amigos, parentes, gente que passo meses sem ver e que, no MEU DIA, corre pra minha casa pra me parabenizar.

Adoro isso! Adoro ser lembrada!

Todos os meus amigos me suportam falando sobre o tal dia 12 de junho por, pelo menos, dois meses. Nossa, como eu sou ansiosa e como eu fico aflita. Nem parece que vou completar 22 anos. 

Aí é dia dos namorados. Antes de tudo quero esclarecer que: GANHO DOIS PRESENTES!

Vivo dois dilemas nessa época:

– O que dar de presente pro Gustavo?

– O que eu quero ganhar de presente do Gustavo (sim, porque ele me enche o saco 24hs por dia pra saber rs).

O segundo dilema é imenso devido ao fato de ganhar dois presentes. Ele sempre sabe o que dar em relação a uma data, mas nunca pensa em algo pra outra. Não, ele não é fácil de se lidar.

A questão não é essa. A questão é que eu quero algo e ele sabe. A questão é que eu tô completando 22 anos. A questão é que eu TÔ CHEGANDO NOS 30!

Chega! Cansei de falar sobre isso.

Fotos dos últimos tempos!

Publicado em

Resolvi deixar pra vocês algumas fotos dos últimos tempos.

Pré-Show João Neto e Frederico – Rio Preto

Pré-Casamento do Tutida

Pré-Casamento do Tutida

Tequila, a princesa de casa!

Pré-Show João Neto e Frederico – Rio Preto

Pré-Show João Neto e Frederico – Rio Preto – Com a minha filhota linda, Tequila!

Pré-Casamento do Tutida

Ah, estou na contagem regressiva para meu aniversário. Chega a ser desespero rs…

Enfim, faltam 26 dias :D

Publicado em

A cada dia a vida tem sido mais corrida. Quando não são provas, eu fico doente. Quando não fico doente, são as provas rs.

A faculdade anda bem, fiquei feliz com o resultado de uma prova onde minha vontade foi arrancar os olhos da professora com um palito de dente. 9.0! *-*

Algumas matérias tem sido mais pesadas, então as notas não são tão boas, mas nada que eu não consiga recuperar no trabalho ou na próxima prova. A facul aqui é mais puxada, mas é mais fácil de tirar nota porque aqui a gente TEM que estudar de verdade.

Gosto daqui! Gosto das pessoas que conheci aqui e que se tornaram minhas amigas.

Aliás, tenho me sentido tão, mas TÃO abandonada pelas pessoas de Bauru. Sei lá, fico vendo minhas ‘amigas’ de lá fazendo as coisas, fotos, eventos e tudo mais, mas nunca que lembram de mim. Ai eu vou atrás, recebo uma resposta curta e seca. Não gosto disso.

Vida, isso resume. A vida é feita de escolhas, eu escolhi me mudar e conhecer pessoas novas.

Ah! Ah, sei lá, não tô de tpm pra tá tão deprimida assim. Mas me bateu isso hoje e não gostei, não achei legal. Queria todos por perto, juntos comigo.

Mas é aquilo, né?! Pessoas entram e saem da sua vida o tempo todo, pq seria diferente comigo?

Nem tudo está perdido!

Hoje recebi a ligação mais importante do semestre. Eu havia me candidatado a uma vaga pra estagiar no TAMAR em Ubatuba, não é que me ligaram hoje pra confirmar? Felicidade é algo que já não cabe mais dentro de mim. As coisas podem demorar pra acontecer, mas quando acontecem…

Tudo tem seu tempo. Só quem me tem no facebook sabe da minha ansiedade e desespero por um e-mail do pessoal do TAMAR nesses últimos 15 dias. Mas agora, ahhh, agora vão aguentar minha felici

Não morri!

Publicado em

Depois de dias ou meses, resolvi voltar.

Eu tô atolada de coisas pra fazer. Minha época de provas aqui na nova faculdade conseguiu me desestabilizar emocionalmente muito mais do que acontecia em Bauru. Mas ok, já passou!

Essa semana tenho uma prova ainda, de biofísica. Não fiz a primeira de março e, por isso, farei as duas na sexta agora. Sim, era pra eu estar estudando, mas a saudade daqui bateu e eu resolvi escrever.

Abril foi mês de páscoa e de aniversário do Gustavo. Fomos pra Ubatuba e conseguimos aproveita rum pouco.

Casa de mãe sempre é o melhor lugar do mundo, né? Nada melhor do que ser paparicada rs…

Comemoramos o aniversário do Gu numa ‘balada’ de lá. Não foi lá grande coisa devido a pessoas indesejáveis que resolveram aparecer, podia ter sido melhor. 

Como sempre, chocolates infinitos voltaram embora comigo. Juntando os meus e os do Gu, foram quatro ovos e uma caixa de bombom. Pra duas pessoas, acho demais (tanto que tem ovo até agora).

Feriado de 1º de maio fomos pra Pirajuí, casa dos parentes do Gu (que eu amo como se fossem meus). Bagunça generalizada na casa da tia, horas a fio jogando x-box (estava dolorida até pouco tempo rs) e comidas deliciosas… Mais ou menos como casa de mãe!

Ahhh… Adoramos uma nova cachorrinha. Colocamos o nome de Tequila *-*. A danada é fofa demais, engraçada, espuleta e muito esperta, isso porque só tem 50 dias. 

Image

Sábado que passou (05/05) teve show do João Neto e Frederico aqui em Rio Preto, foi toda a galera de sempre (do serviço do Gu). Foi bem legal, curti bastante. 

De resto, minha gente, é só amor e preguiça mesmo!

Vou tentar voltar com mais frequência!

Não deixem de visitar também: http://quebeleezaa.blogspot.com

Desabafo

Publicado em

Durante o tempo que tenho esse blog, nunca fiz um post com uma foto triste. Na verdade, nunca comentei nada triste por aqui. Quer dizer, só uma vez, mas vi que não combinava e apaguei.

Eu só queria/preciso dizer uma única coisa: palavras machucam muito mais do que um tapa no rosto ou um beliscão de mãe.

Tapas e beliscões ferem o corpo. Dói, mas logo a marca some e estamos 100% novamente. Já as palavras… ahh…. essas machucam a alma e o coração. As marcas na alma ficam lá por muito tempo, muitas vezes nunca chegam a sumir. Um coração quebrado, despedaçado, nunca voltará a ser o mesmo.

Pode parecer clichê, mas a frase faz muito sentido: Um cristal quebrado nunca mais será o mesmo. Pode tentar arrumar, colar, sei lá, mas nunca na vida terá a mesma beleza e força de antes.

 

 

apaguei.